domingo, 19 de dezembro de 2010

A leve impressão de que já vou tarde

Guia musical - nacional - para o fim de um relacionamento

Existe um grande preconceito com o que se chama de "brega", seja o gênero musical em si, sejam as músicas melosas, que são adjetivadas de modo pejorativo. Porém muitas músicas são classificadas como bregas apenas porque falam do sentimento de modo simples, sem muitos refinamentos, e levam o sofrimento às últimas conseqüências. E a verdade é que algumas são muito bonitas, e embalam o choro como poucas:



Agora, para os momentos ambíguos, uma música que bate e alisa ao mesmo tempo:
Me sinto tão só
E dizem que a solidão até que me cai bem


O momento da despedida é um dos piores. Chico fez uma das mais belas músicas sobre a partida:
Trocando em miúdos, pode guardar
As sobras de tudo que chamam lar
As sombras de tudo que fomos nós
As marcas de amor nos nossos lençóis
As nossas melhores lembranças



E Oswaldo Montenegro, numa de suas mais belas composições, criou uma música extremamente linda e triste, que também fala de separação:
Deixa o coração falar o que eu calei um dia
Deixa a casa sem barulho achando que ainda é cedo
Deixa o nosso amor morrer sem graça e sem poesia
Deixa tudo como está e se puder, sem medo
Deixa tudo que lembrar eu finjo que esqueço
Deixa e quando não voltar eu finjo que não importa
Deixa eu ver se me recordo uma frase de efeito
Pra dizer te vendo ir fechando atrás da porta
Deixa o que não for urgente que eu ainda preciso
Deixa o meu olhar doente pousado na mesa
Deixa ali teu endereço qualquer coisa aviso
Deixa o que fingiu levar mas deixou de surpresa
Deixa eu chorar como nunca fui capaz contigo
Deixa eu enfrentar a insônia como gente grande
Deixa ao menos uma vez eu fingir que consigo
Se o adeus demora a dor no coração se expande


Quando a saudade é insuportável, "Eu te amo", de Chico, é a trilha matadora. "Rompi com o mundo, queimei meus navios, me diz pra onde é que ainda posso ir?" Conta-se que Francisco Pizarro, conquitador do Peru, ateou fogo às embarcações para evitar que os soldados fugissem da luta. Então Chico usou essa história na sua música. Que mais pode fazer senão morrer na praia o apaixonado que "queimou seus navios", apostou tudo, foi para a luta disposto a não voltar?


Agora, quando a decepção é o sentimento que sobressai, o melhor é cantar junto com Chico:
Hoje eu tenho apenas
Uma pedra no meu peito
Exijo respeito
Não sou mais um sonhador
Chego a mudar de calçada
Quando aparece uma flor
E dou risada do grande amor
Mentira


Quando o assunto é infidelidade, muitas e muitas são as músicas...Mas uma das minhas preferidas é recente, e trata do tema sem drama, com uma sinceridade leve:
Diz pra mim
se vale a pena, amor
A gente ria tanto desses nossos desencontros
Mas você passou do ponto
e agora eu já não sei mais...
Eu quero paz


Mas quando o jogo vira e você se convence de que não há mais chance de volta, Marisa Monte cai muito bem...
O que me importa
Ver você chorando
Se tantas vezes
Eu chorei também...
(...)
O que me importa
Essa tristeza em seu olhar
Se o meu olhar tem mais
Tristezas prá chorar
Que o seu!...



Esta é para as mulheres. Para levantar o astral no melhor estilo "quem perdeu foi ele", dá-lhe Skank:
Um dia ela já vai
Achar o cara que lhe queira
Como você não quis fazer
Sim, eu sei que ela só vai
Achar alguém prá vida inteira
Como você não quis...



E então você já chorou, já tentou se erguer, caiu de novo, mas está decidido(a). Você disse adeus. O fim. Irreversível. Cada um segue seu caminho. Acabou. Boa sorte. 



Chega o momento de refrescar a alma, e essa música é para ter a certeza de que a separação foi a melhor solução:
Você me livrou do preconceito de partir
Agora me sinto feliz aqui
Quem foi que disse que é impossível ser feliz sozinho?
Vivo tranqüilo, a liberdade é quem me faz carinho
No meu caminho não tem pedras, nem espinhos
Eu durmo sereno e acordo com o canto dos passarinhos



Finalmente, com toda a irreverência do nosso samba, daqui a uns meses ou anos, você escuta essa música por acaso (talvez no rádio), lembra dele(a) e dá um leve sorriso:
Quis você pra meu amor 
E você não entendeu 
Quis fazer você a flor 
De um jardim somente meu 
Quis lhe dar toda ternura 
Que havia dentro de mim 
Você foi a criatura 
que me fez tão triste assim
Ah, e agora, você passa, 
eu acho graça 
Nessa vida tudo passa 
E você também passou 
Entre as flores, você era a mais bela 
Minha rosa amarela 
Que desfolhou, perdeu a cor

3 comentários:

Nira disse...

Menina. você me fez reviver minhas fossas aqui. Posso te assegurar que AMO mais da metade das músicas daqui!

Anônimo disse...

Ah a música... Ela nos cai tão bem quando estamos com os sentimentos à flor da pele.
Nessa condição de fim relação, pode ser um pagode ou um rock pesado, qualquer música sem exceção, lembra a pessoa amada.

Se me der licença, citaria algumas músicas de Renato Russo. Ele como ninguém, sabia escrever o que seu coração sentia:

Essa é breguinha...
* Quando você voltar,
Vai, se você precisa ir
Não quero mais brigar esta noite
Nossas acusações infantis
E palavras mordazes que machucam tanto
Não vão levar a nada, como sempre
Vai, clareia um pouco a cabeça
Já que você não quer conversar.
Já brigamos tanto
Mas não vale a pena
Vou ficar aqui, com um bom livro ou com a TV
Sei que existe alguma coisa incomodando você
Meu amor, cuidado na estrada
E quando você voltar
Tranque o portão
Feche as janelas
Apague a luz
e saiba que te amo...

Outra (essa é pior):

*Vento no Litoral
De tarde quero descansar
Chegar até a praia e ver
Se o vento ainda esta forte
E vai ser bom subir nas pedras
Sei que faço isso pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando
Tudo embora...
Agora está tão longe
ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos
Na mesma direção
Aonde está você agora
Alem de aqui dentro de mim...
Agimos certo sem querer
Foi só o tempo que errou
Vai ser difícil sem você
Porque você esta comigo
O tempo todo
E quando vejo o mar
Existe algo que diz
Que a vida continua
E se entregar é uma bobagem...
Já que você não está aqui
O que posso fazer
É cuidar de mim
Quero ser feliz ao menos,
Lembra que o plano
Era ficarmos bem...
Eieieieiei!
Olha só o que eu achei
Humrun
Cavalos-marinhos...
Sei que faço isso
Pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando
Tudo embora...

---

Como saber se ainda amamos? Ah, nos momentos em que ficamos realmente sozinhos(as): quando vamos dormir, tomar banho, dirigir, ler, etc. Nessas situações estamos acompanhados apenas dos nossos pensamentos. Daí a opinião dos outros nada vale.

Para o amor verdadeiro nunca é tarde e não existe cura. Não perca a oportunidade de dizer que gosta de alguém, mesmo que essa pessoa já tenha ido.

Lisandra disse...

Vento no litoral é o que há de deprimente!!!
É ótima.
:)