sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Uma mulher e dez segredos

1) Fui grande admiradora de programas toscos na TV. Adorava o cine trash, na Band (e ainda hoje lembro do filme “elevador assassino” cada vez que entro em um elevador). Já adulta, via bastante o programa do Chaves e não perdia um capítulo da novela “Betty, a feia” (a original, mexicana). E numa fase muito estranha da minha vida eu gostava de assistir a uma novela das seis só pra escutar o pagodeiro Belo (aquele mesmo, que foi preso) cantando “Mel... sua boca tem o mel, e melhor sabor não há, que loucura  te beijar”. AAAAAAArgh!

2) Sou um pouco, digamos, inconstante com atividades físicas. Já pratiquei natação (e nunca aprendi a nadar), hidroginástica, musculação (em muitas academias da cidade, e nunca consegui permanecer em nenhuma), caminhadas, tai chi chuan, dança de salão, dança do ventre, dança de rua, dança flamenca (e não sei dançar porra nenhuma) e hatha yoga. Hoje pratico Ashtanga yoga e comecei recentemente no Pilates. 

3) Sou louca por terapias, tratamentos alternativos, "pajelanças" e massagens. Já passei por seis psicólogos (na verdade, com dois deles tive uma única consulta) e alguns curandeiros. Amo florais, chás, "garrafadas" e remedinhos caseiros. Além disso, já fiz curso de massagem ayuvédica, de meditação, de formação em hatha yoga (esse durou um ano, teórico e prático) e de programação neurolinguística.

4) É, eu já era bem grandinha quando comprei um CD de Sandy e Júnior.  

5) Sei cantar muitas músicas bregas, mas aquele bregão mesmo, tipo essa aqui: No hospital, na sala de cirurgia, pela vidraça eu via, você sofrendo a sorrir. Mas seu sorriso aos poucos se desfazendo, então vi você morrendo, sem poder me despedir!!

6) Desde sempre adoro livros. Como já tinha lido tudo que existia lá em casa e na biblioteca da minha escola, saía pedindo emprestado na vizinhança, motivo pelo qual li muito Sidney Sheldon e também aquela coleção Sabrina, Julia, Bianca. Então eu sei de uma quantidade razoável de eufemismos para os órgãos sexuais masculinos e femininos.  

7) Já tive o cabelo cortado à moda de chitãozinho e chororó; aquele franjão horroroso, até a metade da cabeça, e os fiozinhos atrás. Medooooo!

8) Beber e ficar lembrando daquele amor não correspondido, do romance terminado, isso é clássico. Mas na primeira vez em que bebi e fiquei “alta” não pensei em nenhum amor. Fiquei na fossa mesmo por causa do fim de uma amizade de infância. 

9) Quando eu era adolescente, achava que minha voz era idêntica à de Paula Toller, a vocalista do Kid Abelha, principalmente cantando no banheiro. Tudo bem que ela era meio desafinada, mas quem se importava? Para mim a voz dela era linda. Também ficava lendo aquelas matérias na “capricho”, das modelos dizendo que eram bem feinhas quando foram “descobertas” e depois ficaram lindas. Então eu achava que um dia ia ser descoberta...iria "desabrochar" e virar uma mulher linda ou iria ser cantora. É, não aconteceu. Nem uma coisa nem outra.  

10) Sou uma pessoa fundamentalmente atrapalhada. Esbarro nos móveis, esqueço de pagar a conta do telefone, perco tudo, procuro os óculos com eles no rosto, esqueço onde guardei as coisas e caio bastante; já sofri uma queda cinematográfica nas escadarias do cinemax (foi pipoca pra todo lado) e o detalhe: tinha ido assistir a uma comédia. A trilha sonora desse momentos é “conspiração internacional”, por Leoni:



Obs: Essa postagem foi sugerida por Nira; a idéia é listar dez segredos "confessáveis"

Um comentário:

Nira disse...

kkkkkk, amei seus segredos. E a queda no cinemax... bem típico de nira tambbém. Você não está só: bem vinda ao mundo das mulheres-que-são-um-desastre-ambulante. Sou a presidente honorária, kkkkk
Se eu fosse postar as minhas idiotices, teria de fazer um blog só pra isso, rsrsrs